1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Puberfonia - A mudança de voz na adolescência

A puberfonia é uma condição relativamente rara, em que a voz do adolescente não sofre as alterações fisiológicas esperadas durante a puberdade.

 

A adolescência corresponde a um período caracterizado por acentuadas transformações físicas e psicológicas, de entre as quais a mudança natural da voz, que ocorre devido às alterações hormonais que são responsáveis pelo desenvolvimento da laringe infantil em laringe adulta. Assim, entre os 11 e os 15 anos, ocorre esta transição que é responsável por alterações vocais, que são mais acentuadas no sexo masculino, podendo notar-se durante esse período episódios de instabilidade vocal, com quebras, rouquidão e mutações da frequência e da qualidade vocal.

No sexo feminino não se verifica um grande impacto na emissão vocal, uma vez que o crescimento laríngeo é relativamente pequeno.
Este tipo de disfonia pode estar associado a uma recusa ou dificuldade de adaptação à fase adulta, a problemas de identidade, de superproteção ou a timidez. Por conseguinte, muitos adolescentes, por não lidarem da melhor forma com esta fase transitória, retraem-se e acabam por manter o padrão vocal infantil. Nestes casos, a voz passa a ser produzida em falsete (voz aguda) de forma tão contínua e persistente que fica automatizada. Neste tipo de situações, o retorno a uma voz normal e adequada à estatura física do jovem adulto é quase impossível sem o recurso a um técnico especializado na área. Assim, se este comportamento vocal não for corrigido por um terapeuta da fala, com o passar dos anos, poderá trazer graves repercussões a nível social e psicológico, uma vez que estes jovens são muitas vezes alvo de chacota precisamente pelas suas características vocais.

Posto isto, é crucial que os pais estejam atentos a qualquer desvio vocal evidenciado pelo seu filho durante a adolescência, dado que este tipo de perturbações vocais, se não forem acompanhadas atempadamente, podem evoluir e comprometer a qualidade de vida do mesmo durante a puberdade e, possivelmente, na idade adulta.   

Também no Facebook

Últimas