1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Presbifonia – Quando a voz ‘envelhece’

O termo ‘presbifonia’ caracteriza o envelhecimento natural da voz.
A passagem de ar (vindo dos pulmões) pela laringe faz vibrar as pregas vocais, cujo som, associado ao originado pelas cavidades de ressonância, dá origem à nossa voz.

 

Tal como ocorre em todo o nosso corpo, as células, órgãos e tecidos do aparelho fonador encontram-se sujeitos a um desgaste fisiológico contínuo, sofrendo uma redução da elasticidade e da força muscular com o passar do tempo.  

Assim, com a idade, é habitual ocorrer um arqueamento das pregas vocais, o que torna a musculatura mais flácida, resultando numa voz trémula, monótona, fraca, soprada e com pouca projeção. Contudo, estas alterações não dependem apenas da idade, mas também da qualidade de vida, dos hábitos alimentares e da saúde física e psicológica de cada indivíduo. O tabaco, o álcool e a hidratação diária constituem igualmente fatores determinantes para este tipo de problema.

A presbifonia deve ser encarada como parte integrante do processo de envelhecimento normal. Todavia, sendo a rouquidão o sintoma mais comum de patologia vocal, se esta persistir por mais de 3/4 dias é aconselhável que seja procurado um especialista.

A voz faz parte da caracterização e da personalidade de cada um, constituindo um importante meio de comunicação e um precioso instrumento de integração social. Promove também a autonomia e a individualidade da pessoa idosa e, para que esses direitos não se percam, por vezes, é necessário que haja um acompanhamento por parte de um terapeuta da fala, que orienta, previne e trata a presbifonia.

Tenha atenção à sua qualidade vocal, às mudanças da sua voz e, se sentir alguns dos sintomas supracitados, não hesite em consultar o seu médico otorrino e um terapeuta da fala. Ao exercitar a sua voz com ajuda profissional poderá mantê-la mais forte, jovem e saudável.

Também no Facebook

Últimas