1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Emprego e habitação são os grandes problemas em Matosinhos

Durante três dias seguidos, Leça do Balio, Matosinhos e Custóias foram contempladas com a visita de Guilherme Pinto que lado a lado com os respectivos presidentes da Junta, auscultou as grandes necessidades da população e ficou a saber as ideias prioritárias a concretizar nestas freguesias. “Fico muito satisfeito porque parte dos problemas que costumava ver já não vejo, nomeadamente relacionados com as escolas e com a Terceira Idade”, afirmou Guilherme Pinto ao AUDIÊNCIA, garantindo que “a relação da Câmara com os cidadãos é cada vez melhor”.

 

No dia em que a freguesia de Custóias, em Matosinhos, abriu as portas à já emblemática Feira dos Moços, o presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Guilherme Pinto, garantiu o contacto directo com a população, no âmbito da operação «Orçamento participado». Lado a lado com o presidente da Junta de Freguesia, José Tunes, o autarca realizou uma série de audiências com os custoienses, na sede da Junta, seguindo depois para o conjunto habitacional do Bairro Fundação Salazar.

 “Está quase tudo resolvido em Custóias”, disse José Tunes, finda a visita de Guilherme Pinto à freguesia que lidera. Porém, de acordo com o presidente da Junta, ainda há arestas a limar em Custóias, nomeadamente na rede viária. “Pedi a requalificação a 100% de principalmente duas ruas: a Rua de Santiago e a Rua Cândido dos Reis”, revelou, fazendo ainda referência à necessidade da “criação da sede do Rancho Folclórico São Tiago de Custóias, assim como de um espaço no Pavilhão Gimnodesportivo para a associação cultural e desportiva “Contacto”.

Em paralelo, o passeio e iluminação do viaduto da Rua da Cal, a passagem pedonal da Estação do Metro de Esposade às Carvalhas, a renovação do Parque Infantil do Largo do Souto, a construção de pequena rotunda no entroncamento da Rua Cândido dos Reis com a Rua Nova de S. Gens, a reposição do Piso na Rua das Lameiras, a alteração da Postura do trânsito na Rua 11 de Março, para sentido único e a colocação de Passadeiras na Rua Cândido dos Reis, junto à estação do Metro (com o mesmo nome) são outras das grandes prioridades de Custóias.

 

“A relação da Câmara com os cidadãos é cada vez melhor”

Nos dias 21 e 22 de agosto, o presidente da Câmara Municipal de Matosinhos visitou ainda as freguesias de Leça do Balio e Matosinhos, respectivamente. “Tem sido um balanço muito interessante, sobretudo pela conversa com as instituições e com os cidadãos. Fico muito satisfeito porque parte dos problemas que costumava ver já não vejo, nomeadamente relacionados com as escolas e com a Terceira Idade”, afirmou ao AUDIÊNCIA.

Segundo Guilherme Pinto, “a relação da Câmara com os cidadãos é cada vez melhor”, salientando, contudo, que “um dos grandes problemas de Matosinhos e do país é o desemprego e é algo que a Câmara tem de ajudar a resolver, através da disponibilização de equipamentos, de edifícios e daquilo que é da propriedade da Câmara para efeito de criação de empresas”.

Em Leça do Balio, o presidente inspeccionou diversas obras, em curso, na freguesia, nomeadamente: o alargamento da Rua e Ponte da Lionesa, a construção de passeios para ligação do Parque de Santana ao Parque das Varas, de passeio na Rua D. Frei Diogo de Melo Pereira, de passeio que ligue o Nó da Unicer à Junta de Freguesia, a requalificação dos Parques Infantis do Monte do Vale e do Parque de Santana, a ligação da Rua Igreja Nova do Araújo à Rua da Estação do Araújo, a construção de ligação da Rua das Pereiras (entre si), a alteração e postura de trânsito na ligação da alternativa junto à Via Norte (obras da Efacec) e a repavimentações de múltiplas ruas.

“O que mais gostaria de fazer em Leça do Balio é continuar a intervenção do Rio Leça porque eu acho que particularmente a zona do Parque das Varas é um ativo muito importante para a atividade da freguesia”, disse Guilherme Pinto. Por outro lado, o autarca tem acompanhado “com muito interesse as obras que estão a ser feitas pela Unicer que está a realizar ali um grande investimento e que ainda vai fazer um investimento complementar que tem a ver com um Museu que vai atrair muitas pessoas”. “Há uma grande expetativa na conjugação do Mosteiro de Leça do Balio e a Unicer de fazermos, de facto, um pólo dinamizador do turismo naquele local”, acrescentou.

Já no dia 22, em visita de trabalho realizada aos conjuntos habitacionais de Real de Cima e Estádio do Mar II, o presidente da Câmara fez-se acompanhar pelo Vereador da Educação e Espaço Urbano, Correia Pinto, e pela Administradora da Matosinhos Habit, Olga Maia. Ambos os blocos de habitação social correspondem a um investimento global de 2 milhões e 300 mil euros.

“O tempo de construir grandes conjuntos habitacionais chegou ao fim”, disse Guilherme Pinto. O presidente da Câmara Municipal de Matosinhos entende que, “no geral, as actuais necessidades das populações resolvem-se com pequenos núcleos que requalificam a malha urbana”. “É um conceito diferente que estamos a procurar implementar”, disse, na visita.

Considerando, contudo, que a habitação é outro dos grandes problemas do concelho, o autarca garante que a Câmara matosinhense é diferente de todas as outras. “Nós relativamente à habitação, acolhemos todas as solicitações, estamos a ajudar todos os cidadãos. Enquanto nas outras Câmaras, saindo fora de determinados parâmetros, as pessoas já não são atendidas, nós atendemos toda a gente”, rematou.

Também no Facebook

Últimas