1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Mau tempo coloca Vilanovense FC em risco

O mau tempo que se fez sentir na semana passada deixou um rasto de destruição visível no Parque Soares dos Reis, estádio do Vilanovense Futebol Clube. Numa conferência de imprensa convocada de emergência, Manuel Carvalho, presidente do clube apelou à Câmara Municipal de Gaia para que intervenha rapidamente na bancada que ficou danificada, caso contrário a continuidade do clube pode ficar ameaçada. Elísio Pinto, presidente da Junta de Freguesia de Vilar do Paraíso, também marcou presença e mostrou a sua solidariedade com um clube que considera ter “um legado histórico de referência e uma expressão que deve ser tida em conta”.

No passado sábado, dia 19 de janeiro, a bancada do Parque Soares dos Reis sofreu uma destruição quase completa, devido aos fortes ventos que se fizeram sentir em todo o pais, mas em especial no norte de Portugal. Alguns jogos que estavam agendados para a tarde de sábado foram suspensos devido à falta de condições de segurança que se fizeram sentir.

Já na terça-feira, 22 de janeiro, a Comissão Administrativa do Vilanovense FC, liderada por Manuel Carvalho, organizou uma conferência de imprensa onde deu conta do estado em que estão as coisas bem como o ponto de situação relativamente às promessas feitas pela Câmara de Gaia e às ajudas que o clube irá e terá que receber.

Manuel Carvalho agradeceu a celeridade com que o vereador do Desporto da Câmara de Gaia, Mário Fontemanha, se dirigiu ao Parque Soares dos Reis para avaliar os estragos. "Quero agradecer ao vereador do desporto e à sua equipa, que tomaram conta de toda a situação, viram, tiraram fotos, analisaram e disseram que iriam fazer todos os esforços no sentido de ajudar o Vilanovense. É isso que esperamos, é isso que o Vila espera, a ajuda de todos e portanto quero deixar o agradecimento", afirmou, deixando também palavras de conforto para Elísio Pinto, presidente da Junta de Freguesia de Vilar do Paraíso, que esteve ao lado de Manuel Carvalho, bem como aos associados e pais dos atletas.

“Não queria deixar de agradecer de forma forte, não só como vilanovense, mas também do fundo do coração a uma pessoa que está ao meu lado, o Dr. Elísio Pinto, presidente de Vilar do Paraíso. Nesta hora está aqui e quero deixar bem expresso, que o Vilanovense precisa de muitas pessoas como o Dr. Elísio Pinto, obviamente não desfazendo os outros. Mas é isso que esperamos, a ajuda de toda a gente, dos pais dos associados e temos que nos unir no sentido de tentar remontar parte da casa que nos foi abaixo", disse o presidente.

Relativamente às promessas feitas pelo vereador Mário Fontemanha, Manuel Carvalho revelou o possível. "O que me foi dito pelo vereador é que foi pedido à Engª. Dora Maia, para falar com uma empresa para vir cá fazer um levantamento e dar um orçamento para aferir qual será o custo da obra. Sou pessoa de boa-fé e acredito nas pessoas e estou convencido que o vereador vai cumprir a promessa e vai fazer o levantamento da questão e algo será feito. Esta foi a garantia que me foi dada e é com isto que estou a contar", disse.

Já relativamente à possibilidade de o Parque Soares dos Reis ter uma bancada nova, Manuel Carvalho não sonha tão alto. "Não sou daqueles que preconiza uma bancada nova. Se vier tanto melhor, mas não sou dos que digo que tem que ser tudo novo e vamos aproveitar a desgraça para conseguir isto e aquilo. Acho que aquela bancada é para preservar, pois é considerada património, pois havia uma no Reino Unido, julgo eu, que ardeu há uns anos e portanto o molde desta bancada é único na Europa e se calhar no mundo. Havia todo o interesse de preservar o modelo da bancada em si e eu acho que se houver uma intervenção com uma cobertura nova, pois penso que ai não há hipótese de remendos, e se houver toda uma reformulação da parte interior em termos de estrutura, de gabinetes, de balneários, etc, neste momento, como presidente, já fico satisfeito", afirmou.

Contudo, o presidente avisa que as coisas têm que ser feitas com rapidez. "Penso que não há tempo, e na minha opinião ou há uma intervenção muito rápida ou aquelas instalações são para esquecer, pois com o tempo que está, sem ser coberto e sem conseguirmos acudir ao mais importante tudo o resto se vai degradar em pouco tempo".

Manuel Carvalho disse ainda que Fernando Vieira, presidente da Junta de Mafamude, à altura da conferência de imprensa, ainda não havia contactado o clube. "Sinceramente não. Há uma coisa que não consigo na vida. Nunca fui hipócrita e não o vou ser. Na minha opinião e numa situação de logica, acho que quando acontece uma desgraça em qualquer localidade, a primeira pessoa a chegar, antes de quem quer que seja é do presidente da Junta. Até este momento ninguém da Junta nos disse nada. Não quero estar a criar nenhuma animosidade, pois o clube precisa de todos, agora, claro, não ia dizer que estiveram cá quando não é verdade. As verdades são para ser ditas. Acredito que terão bom senso de, na altura própria, de terem a sua cota parte, alias têm a sua cota parte de responsabilidade e conto com eles também para ajudar a resolver este problema", concluiu o presidente, garantindo que o Vila FC iria fazer tudo para receber o Leça do Balio em casa.


Elísio Pinto: “Estou aqui pelos jovens”

Elísio Pinto, presidente da Junta de Freguesia de Vilar do Paraíso esteve ao lado do presidente da Comissão Administrativa do Vila FC, Manuel Carvalho. Para o autarca, o Vila FC merece todo o respeito, até porque as pessoas de Vilar do Paraíso se identificam com o clube. “Quero agradecer o convite feito pelo Manuel Carvalho. Estou aqui como sócio. É uma coletividade que vai fazer 100 anos e merece, pelo momento que está a viver e por tudo o que já deu ao concelho de Gaia, uma grande solidariedade. A freguesia de Vilar do Paraíso, por tudo aquilo que o clube representa pois Vilar do Paraíso não tem clube, revê-se nesta instituição, que tem um legado histórico de referência e que tem uma expressão que deve ser tida em conta”, disse, referindo que são os jovens atletas do clube que o movem a ajudar.

“Estou cá por essa grande juventude. As pessoas de Vila Nova de Gaia não têm uma verdadeira noção do que esta instituição representa para largas centenas de crianças que praticam aqui a sua atividade desportiva. Não tenho dúvidas que a Câmara, na pessoa do vereador e também do presidente, terão sensibilidade suficiente tendo em conta o que esta instituição representa para este município”, concluiu Elísio Pinto.

Também no Facebook

Últimas