1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

VASCO ALVES É O NOVO CAMPEÃO DO GOLFE DA QUINTA DO FOJO

O jovem golfista Vasco Alves, com 12 anos apenas, é o novo campeão interno do Golfe da Quinta do Fojo (Canidelo, VN Gaia), após ter derrotado o seu companheiro Vasco Lobão, por 3/1, na final disputada em 18 buracos. O novo detentor do ceptro da instituição dirigida por Filomena Rito sucede na lista dos campeões, a Pedro Filipe Simões, num painel onde também figuram Ramiro Vieira Pinto, José Maria Cudell (o mais medalhado, com cinco triunfos) e Mário Luís Dias, que havia subido ao primeiro patamar do pódio nos anos de 2009 e 2010, antes de falhar o “tri”, em 2011, diante de Pedro Filipe Simões.

 

Curiosamente, Pedro Simões foi o grande ausente da edição de 2012, uma vez que, devido aos seus afazeres académicos, nem sequer pôde participar na Taça Wellington, competição em “stroke play” (a classificação é expressa por pancadas) que apadrinha, como é sabido, o arranque do campeonato do clube no Golfe da Quinta do Fojo, para ao qual são apurados os 16 melhores “Gross”.

Como atrás se refere, a partida dos quartos de final traduziu-se num dia memorável para César Campos, pelo brilharete que fez diante de Mário Dias. Contudo, Campos não conseguiu repetir a proeza nas meias finais, já que cedeu precisamente frente ao novo campeão, embora se tenha revelado um adversário bastante duro de submeter.

Mas, se por um lado, o dia menos bom protagonizado pelo ex-bicampeão Mário Dias, pode suscitar uma profunda reflexão acerca das motivações dos dois adversários que se defrontem numa qualquer partida de confronto direto (“match play”), não é menos certo que o cenário apresentado pelos finalistas que mais se destacaram na fase decisiva do campeonato, nos leva a concluir, sem dificuldade, o excelente momento vivido pelos jovens do clube, constatação que se assume como o melhor elogio à Escola de Formação liderada por aquele que foi, precisamente, o primeiro campeão amador do clube, Ramiro Vieira Pinto.

É de realçar que, já antes da atribuição definitiva do título, a competição ficou marcada, nos quartos de final, pela enorme surpresa causada pela eliminação de Mário Dias (fora campeão do clube nos anos de 2009 e 2010), que se apresentava, sem dúvida, como o principal favorito, sobretudo pelo facto do campeão em título, Pedro Filipe Simões, estar fora da grelha competitiva do “match play”, pois nem sequer participou no torneio de apuramento, que coincidiu com a habitual disputa Taça Wellington.

Para alcançar a final, o novo campeão disputou três “matchs” vitoriosos, derrotando, sucessivamente, Fernando Dias, que viria a sagrar-se Campeão Absoluto “Nett”, para, antes de eliminar a tal sensação da prova (César Campos), medir forças com um jogador que tem feito notáveis progressos, Ricardo Vieira Pinto, de 14 anos e que, se ultrapassasse este adversário, poderia ter idênticas ambições às de Vasco Alves.

Quanto ao finalista derrotado, Vasco Lobão (13 anos), também teve um percurso interessante. Apesar de modestamente posicionado na fase de apuramento (14.º classificado), Lobão começou por superar Carlos Dias, e, logo a seguir, Francisco Marques Gomes e David Dias tiveram a mesma sorte, só não conseguindo os seus intentos diante da nova coqueluche do clube, que é Vasco Alves.

Também no Facebook

Últimas