1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Tiago Pereira e MPAGDP no Festival Cordas na ilha do Pico

A Associação A Música Portuguesa A Gostar Dela Própria (MPAGDP), tem desde 2011 com o realizador Tiago Pereira, vindo a criar uma consciencialização para o conhecimento e importância de um património vivo e muitas vezes esquecido de tradição oral, cantigas, romances, contos, práticas sacro-profanas, músicas danças e também gastronomia.

 

Esta consciencialização, que é essencialmente um mecanismo de alfabetização da memoria, lembra-nos, que é urgente, documentar, gravar e reutilizar fragmentos da memória de um povo. Conta, até ao momento, com mais de 2400 vídeos e mais de 1500 projectos musicais diferentes, gravados por todo o país continental e insular, com grande incidência no arquipélago dos Açores, com gravações em 7 ilhas.

Tiago Pereira e sua equipa da MPAGDP estiveram na ilha do Pico, na primeira edição do Festival Cordas. Durante estes dias documentaram novos trabalhos e realizaram vídeos na ilha, assim como apresentaram o seu projeto na Câmara Municipal da Madalena. Também os filmes documentários "Viola da Terra" e "Não me Importava de morrer se houvesse guitarras no céu" foram exibidos como parte da programação do festival de músicas do mundo, Cordas, que de 11 a 18 de setembro apresentou um programa ecléctico na vila da Madalena do Pico.

Tiago Pereira é realizador, documentarista, visualista e o mentor do projecto “A música portuguesa a gostar dela própria”. Vencedor do prémio Megafone 2010 na categoria "Missão”, desenvolveu um estilo único a documentar, recolher e misturar imagens em movimento. Os seus filmes remetem para manifestações de cultura imaterial como a música, rituais e performances, que exploram o conceito da tradição e o da memória colectiva.  É também locutor no programa de rádio na Antena 1 "O Povo Que Ainda canta”. Em 2015 foi considerado o homem do ano na categoria "Música" pela revista GQ.

Também no Facebook

Últimas